Como plantei pimenta dedo-de-moça no jardim

Outro dia ganhei pimentas orgânicas do amigo Alan, e como eram muitas, acabei plantando. Recentemente comecei a colher os frutinhos picantes aqui no jardim de casa e fiquei com vontade de compartilhar como tem sido esta experiência com vocês.





Eu amo pimenta dedo-de-moça! Quem tem meu primeiro livro deve ter percebido pois ela está em muuitas receitas. Gosto dela sem a semente, com um picante suave, confortável até mesmo para quem não tem o costume da sensação ardente. Para plantar deixei a pimenta secar em local arejado, ela fica tão sequinha que quando a gente chacoalha faz um barulhinho: são as sementes que lá dentro já estão bem soltinhas. Outra forma de secar é separar essas sementes ao usar a pimenta e deixá-las em um pratinho por vários dias, até que fiquem desidratadas. O tempo para secar a pimenta inteira, ou as sementes, vai depender muito do clima local. Por isso é preciso observar. Se o ambiente for muito úmido, vale secar ao sol.


Uma vez que as sementes estejam sequinhas, você pode armazená-las em um potinho bem vedado e semear quando você se sentir pronta. Bem fechadinha e seca, ela ficará em dormência por um bom tempo ;)


Para semear a pimenta basta colocar um bom substrato em uma sementeira, abrir uma micro cova com a pontinha do dedinho, e ali colocar 1 ou 2 sementes. Cubra com um pouquinho de terra e regue – não precisa afundar muito a pimenta na sementeira, uma fina camada de terra por cima será o suficiente. Aqui em casa a taxa de germinação está bem alta atualmente. Quase todas brotaram. Regue ou borrife água todos os dias, não deixe a terra da sementeira seca e nem úmida demais, e em poucos dias ela vai brotar. Assim que aparecer a terceira ou quarta folha, você já pode colocar a mudinha em um vasinho maior e levar a um local iluminado.




A pimenta ama sol pleno, e assim que ela tiver forte, com um palmo mais ou menos, você já pode plantá-la onde haja boa incidência de luz e cuidar. Aqui em casa eu plantei no solo e também em um vaso, e as duas formas estão bem adaptadas, apesar do tempo maluco. A boa notícia é que não demora muito para começar a dar pimentas, elas vão despontar bem escurinhas e conforme se desenvolvem ganham um tom avermelhado, é muito legal de observar. Muito parecido com o processo do pimentão.


Alguns cuidados devem ser considerados ao manusear a pimenta e, principalmente, suas sementes. Toda sua parte interna é muito picante e pode inclusive causar reação na pele de algumas pessoas. Mesmo lavando a mão, a substância que “pica” estará ali, por isso fique atenta e evite levar as mãos ao rosto e olhos após manejar as pimentas. Uma forma de evitar este contato é retirar as sementes com ajuda de uma colherzinha de café, e no caso de pimentas mais fortes pode usar uma luva.


Eu nunca vou me esquecer quando fazia estágio em um restaurante em São Paulo. Havia um novo cozinheiro e o chef logo no primeiro dia deu um saco de pimenta dedo-de-moça para ele tirar a semente. Veja bem, esta variedade não é muito picante, mas era um saquinho considerável. Enfim, o cozinheiro novo cortou toda a pimenta. Antes dele ir embora foi ao banheiro fazer xixi e, lá da cozinha, conseguimos escutar seu grito de ardor. Foi inevitável, ele tocou onde não deveria e deve ter ardido e muito. Apesar do fato trágico, da cozinha ria-se sem parar, e, para mim, ficou clara a potência da tal ardência e como era preciso ter cuidado com as mãos após o manuseio. A pimenta dedo-de-moça é das mais fracas, mas mesmo assim precisamos de atenção.


Em breve vou te contar aqui no blog Jardim Comestível minhas receitas favoritas com esta pimenta que tanto amo, a dedo-de-moça.


26 visualizações0 comentário