top of page

O paraíso não está em outro lugar - entrevista com Mônica Passarinho



Entrevistamos Mônica Passarinho, a bióloga que colaborou com o conteúdo de cultivo do livro Flora Comestível do Brasil - receitas vegetarianas, confira a entrevista na íntegra:


Mônica, conte um pouco sobre sua relação com a educação e o alimento. Quais foram as suas maiores descobertas neste contexto?

Todo mundo come e o alimento tem sido algo agregador e, muitas vezes, celebrativo em nossa cultura. Este ponto, além da potencialidade do ciclo do alimento – da semente ao prato –, foram grande inspiração pra mim sobre como criar contextos significativos de aprendizagem que conectam natureza, autonomia e nossa capacidade de sermos agentes de transformação para um mundo sustentável.

Qual a importância de conhecermos melhor os biomas brasileiros?

O Brasil é o país que possui a maior diversidade de biomas. Conhecê-los é também se aproximar da riqueza de culturas, povos e saberes. Para além de conhecer, é fundamental experienciar o bioma onde se vive para nutrir o vínculo com ele e desenvolver comportamentos de cuidado e reverência. Pra mim, essa é a base da conservação.


Na sua opinião, quais são as vantagens do cultivo de plantas comestíveis em casa?

Aproximar o indivíduo do seu poder de realização, trazer a linguagem da natureza pro dia a dia a partir do ciclo da comida, verdejar os ambientes que frequentamos e valorizar a agricultura familiar, que verdadeiramente alimenta este país!


Quais dicas você daria pra quem deseja estreitar a relação com a natureza no dia a dia?

A primeira e mais acessível: respirar com a consciência de que esse ciclo constante de entrada e saída de ar nos conecta ao metabolismo de todos os seres viventes. Em seguida, buscar verdejar sua casa, mesmo começando com pequenos vasos. Também vejo como oportunidade frequentar os parques, garantir momentos de contemplação de um pôr do sol e nascer da lua, e abrir espaço para intensificar essas experiências até que seja possível estar em ambientes de natureza conservada.


Qual mensagem você deixaria para as futuras gerações?

Devemos nos engajar com a vida para garantir um mundo de prosperidade e equidade. O paraíso não está em outro lugar. Cabe a nós cultivar essa realidade tendo a natureza como grande inspiração.



Mônica Passarinho – nasci e cresci no cerrado, em contato direto com a natureza, curiosa pelo como aprendemos. Sou bióloga e educadora, tendo a natureza como mestra, garantindo sua presença nos espaços e relações. Atuo em consultorias para gestão participativa e em formação de professores por meio de solos na natureza selvagem, transformação dos espaços e autodesenvolvimento.

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page