top of page

Como plantei buriti

Nesta postagem eu vou contar pra você como fiz mudas da palmeira buriti a partir da semente.


Eu nunca tinha feito isso antes e achava que não ia conseguir, mas no fim o processo deu super certo!


A riqueza do buriti


Pode ser que você nunca ouviu falar no buriti, nossa Mauritia flexuosa. Apesar da espécie ser considerada a palmeira mais abundante no Brasil, não é muito cultivada e tampouco muito conhecida pelas novas gerações.


Nativa, ela gosta de locais alagados, é encontrada principalmente na Amazônia, na área mais central do país, no Piauí, Maranhão, Minas Gerais, Ceará e algumas regiões de São Paulo. Chega a atingir até 25 metros e produz um fruto que, particularmente, acho maravilhoso, seja pelo seu belo desenho ou pelas propriedades que são altamente benéficas para a pele, cabelo e olhos. Riquíssimo em vitamina A e carotenoides, o fruto do buriti tem uma casca bem firme que lembra um mosaico de pastilhas, sua cor é linda, marrom-avermelhado, tem uma polpa fina que carrega um tom que vai do amarelo ao laranja bem intenso, é bem carnudinho e de um sabor muito característico. Lembra um pouco pequi, não é doce e passa longe da acidez, consegue imaginar?





Uma palmeira dá muitos frutos, então para conservar algumas pessoas costumam extrair a polpa e congelar. Existe também um método de conservação bem tradicional que é assim: tira a casca com ajuda da água, raspa-se a polpa da semente e coloca no sol para secar. Esta polpa raspada e seca é chamada de raspas de buriti e dura muito tempo fora da geladeira, inclusive é como eu tenho aqui em casa e costumo consumir ao longo do ano. Eu acho muito curioso que, apesar de ser abundante no Brasil, raramente encontramos o fruto de buriti em comércios ao longo do país, salvo alguns locais onde a comunidade é mais íntima e engajada com a palmeira e o processamento do fruto. Mas, no geral, é mais fácil encontrar maçã do que buriti. Por ser um alimento rico e pouco consumido, fiquei com vontade de trazer este assunto aqui. No meu livro Flora Comestível do Brasil tem algumas receitas com a polpa de buriti, mas não tenho a palmeira por perto e fico curiosa se ela se adaptaria aqui na minha região. Logo que consegui frutos frescos, não hesitei e separei alguns para tentar germinar, e é esta experiência que vou contar para você agora.





Da semente à palmeira


A palmeira buriti é uma planta propagada exclusivamente por meio de seus frutos. Para fazer a muda vamos precisar basicamente de frutos de buriti bem maduros e alguns outros itens de jardinagem, anota aí:


  • frutos de buriti bem maduros

  • 1 recipiente com água

  • vasinhos ou latas furadas

  • terra

  • areia

  • folhas secas

  • composto (se você tiver uma composteira)




O primeiro passo é colocar os frutos maduros, e inclusive aqueles mais passados, em um recipiente com água. Deixe por alguns dias até que a casquinha comece a soltar, troque a água diariamente e mantenha este recipiente coberto para não atrair mosquitinhos. O tempo vai depender muito do estado do fruto, aqueles mais passados tendem a soltar a casquinha com bastante facilidade (aqui em casa levou cerca de 5 dias). O ponto é quando a casquinha começa a se soltar e a polpa também se desprende com facilidade da semente.


O segundo passo é retirar os frutos da água e ir raspando a polpa e a casca da semente, você pode fazer isso com o dedo ou com ajuda de uma colher. Deixe a semente bem limpinha.



O terceiro passo é preparar a terra pra gente germinar esta semente. Como esta palmeira gosta de lugares mais alagados, como a beirada de córregos, rios e igarapés, precisamos simular este solo que é bem drenado, rico em matéria orgânica e úmido. Para isso basta fazer uma mistura com uma parte de terra, uma parte de areia e uma parte de composto, caso você tenha (usei o da composteira caseira, sem minhoca; se for usar húmus, melhor menor quantidade pois é mais concentrado). Aí basta colocar esta terra nos vasinhos, fazer pequenas covas e dispor a semente, cubra com uma leve camada de terra, bem leve mesmo, e por cima cubra com uma camada de folhas secas. Se as folhas forem grandes, pique com as mãos (eu usei folhas de ora-pro-nóbis secas que tenho muito e ficou ótimo). Regue diariamente, após algumas semanas a semente deve germinar, ela vai dar sinais, uma pequena haste, bem firme e sedosa vai apontar pra cima.



Continue regando diariamente (em épocas chuvosas você pode intercalar um pouco mais os dias). No início deixe o vasinho na sombra e assim que a planta atingir uns 30 centímetros coloque em um local com média incidência solar e, aos poucos, assim que esteja mais desenvolvida, em sol direto. Como aqui onde moro é muito seco, funcionou bem manter na sombra por um período. Quando ela começa a se desenvolver, a palmeira em estágio inicial forma uma cúpula muito bonita e perfeita com as primeiras folhas, é muito lindo observar pois tem uma geometria que impressiona. As minhas mudas de buriti ainda estão bem pequenas, vou conservar em vaso por um tempo e, então, avaliar um bom local para elas aqui em casa ou em alguma região mais alagada. Veremos! Agora é viver no tempo do buriti e aguardar.


Ps: conforme a planta for crescendo, eu vou colocar mais fotos por aqui =)

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page