Hambúrguer de inhame com painço e couve-flor


Quando eu descobri que o inhame era um dos ingredientes mais perfeitos como base de vários pratos, começou a ficar difícil criar um cardápio sem ele. Seja em uma sopa ou em bolinhos, hambúrgueres, pães, ou até mesmo puro, é um alimento também importante para nos ajudar a manter o sistema imunológico forte (principalmente agora). Sua polpa carnuda, que fica bem macia e cremosa após o cozimento, ajuda não só na nutrição, mas também a dar estrutura e volume conforme o preparo.


Eu sou destas pessoas que nunca concordou com o seu consumo cru, mesmo com a onda de receitas do leite de inhame cru que começou a circular alguns anos atrás. Sempre que preciso manusear uma quantidade de inhame que não seja somente para o meu consumo, sinto uma leve coceira na pele, e já percebi que isso também acontece com outras pessoas. Agora imagine… estas mesmas reações podem ocorrer internamente e por isso não devemos consumi-lo sem antes cozinhar, nem mesmo servi-lo sem avisar (o Eric já falou sobre por que isso acontece neste post).



Mas vamos falar sobre a receita? Quem já acompanha minhas fórmulas deve ter percebido que gosto de usar raízes tuberosas e tubérculos na base de hambúrgueres, principalmente estes que são de grãos mais soltinhos e que precisam de uma ajudinha extra para se unirem. Na base desta receita usei, junto com o nosso inhame, o painço e a couve-flor raladinha, e o resultado final ficou uma delícia. Aliás, painço lembra comida de passarinho, né? =)


Hambúrguer de inhame com painço e couve-flor

10 unidades

Tempo de preparo: 40 minutos


1 couve-flor média

200 g inhame cozido e amassado

1 xícara de painço cozido

1 dente de alho amassado

1 colher de chá de cúrcuma em pó

Farinha de mandioca

Puxuri* ralado a gosto ou noz-moscada

Pimenta do reino moída na hora

Salsinha picada

Sal

1. Misture a couve-flor com o inhame, o alho e os temperos. Acerte a liga com a farinha de mandioca até atingir consistência moldável.

2. Doure no óleo de sua preferência e sirva com algum molhinho.


Sugestão: sirva com pesto de rúcula.

*Já falei sobre o puxuri neste post.

71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo